quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

A TELA

Sou uma mulher bastante habilidosa, já o afirmei num comentário que fiz a outro, num outro post, conheço-me bem, reconheço aquilo que sou capaz de fazer, sou o resultado de uma educação exigente dada por várias mulheres da família e por um pai para quem nada era impossível de se realizar desde que quiséssemos, e dos genes herdados que desempenharam bem o seu papel.Tenho algo, que não sei se é defeito ou qualidade, gosto de experimentar, teimosamente, trabalhos para os quais não fui minimamente preparada. A mania da perfeição impede-me, por vezes, de ir mais longe.

A MULHER NUA

Humana fonte bela,
repuxo de delícia entre as coisas,
terna, suave água redonda,
mulher nua: um dia,
deixarei de te ver,
e terás de ficar
sem estes assombrados olhos meus,
que completavam tua beleza plena,
com a insaciável plenitude do seu olhar?

(Estios; verdes frondas,
águas entre as flores,
luas alegres sobre o corpo,
calor e amor, mulher nua!)

Limite exacto da vida,
perfeito continente,
harmonia formada, único fim,
definição real da beleza,
mulher nua: um dia,
quebrar-se-á a minha linha de homem,
terei que difundir-me
na natureza abstracta;
não serei nada para ti,
árvore universal de folhas perenes,
concreta eternidade!

Juan Ramón Jiménez, in "La Mujer Desnuda"
Tradução de José Bento

Foi o que aconteceu com a tela da qual hoje publico a fotografia. Uma revista, que neste momento não me apetece procurar, desafiava as leitoras a pintar um quadro a óleo, disponibilizava vários desenhos e indicava os vários passos a seguir na pintura. Eu escolhi a figura de mulher, tive que adaptar o tamanho do desenho, ao tamanho da minha tela (30cmx4cm) e saiu o quadro que estão a ver. Presentemente não é meu, ofereci-o no Natal de 2006 à minha nora. Nunca tive coragem de o entregar à apreciação de um perito, mas senti que o meu objectivo tinha sido alcançado, sensação de “missão cumprida”. Decidi que não sou pintora, esta foi a minha primeira e, até à data, a minha única obra a qual, vaidosamente, até tive a ousadia de assinar.
É PRECISO OUSAR, não concordam?
EU SOU OUSADA! E A IDADE TORNOU-ME AINDA MAIS!

37 comentários:

  1. Nem eu faria melhor! Pronto, estou (tapa os ouvios) "lixada": tenho uma fortíssima concorrência! Eu sou testemunha: foi mesmo a primeira e única experiência de pintura a óleo! Não sou perita, mas tens mesmo veia de artista! Aliás, quando eu preciso de passar um desenho para a madeira a quem é que eu recorro? BINGO! Beijinhos pincelados!

    ResponderEliminar
  2. Maria Teresa,
    Sabe que a admiro? Nem por mais, nem por menos... porque você tem FORÇA e assume as coisas pelos nomes, pelo que sente, pelo que quer, pelas experiências...certamente a tal de educação exigente, certamente você.
    Ousou e fez!
    Abraço mais forte que o de ontem

    ResponderEliminar
  3. Querida Ana Rita ah!ah!ah!, estás a ficar mais segura de ti! Isso faz-me feliz!Não sou pintora não... para se ser um verdadeiro pintor, não se pode colocar o cérebro a comandar a mão, a mão movimenta o pincel ao sabor da inspiração...isso não acontece comigo.
    Beijinhos embrulhados em papel cor-de-rosa.

    ResponderEliminar
  4. E não é que tem mesmo veia de artista, esta Rainha!? Nora sortuda!
    A ousadia é a espátula mágica da criação, só está ao alcance de uns quantos...;) Força!
    Abraço.
    --
    PS - Faça favor de ir ao meu blog. Tem lá um desafio no post "Desafios (Manias)". Vamos lá ver essa ousadia...
    --

    ResponderEliminar
  5. Querida MagyMay , obrigada pelas suas palavras, sinto-me muito honrada por elas e aceito o seu abraço forte que, sem a Magy saber, veio no momento certo, dar-me força para levar a "bom porto" uma decisão dolorosa que tomei.
    Beijinhos embrulhados para si!

    ResponderEliminar
  6. Querido Sir Carlos e é para já! Desafios são comigo, não prometo é estar à altura, mas prometo fazer o melhor possível, vou esforçar-me por isso (leviandade pura, estar a fazer promessas sem saber do que se trata...).
    Beijinhos embrulhados para si em papel verde clarinho...

    ResponderEliminar
  7. Pensando bem (o que faço às vezes :-)) também gosto de experimentar coisas que nunca fiz. Em geral não me saio mal, mas também normalmente não repito. Quanto a pinturas...já fiz umas que não devia fazer e não faço uma que tenho de fazer: pintar uma parede que está sempre a olhar para mim a suplicar "pinta-me por favor". Já comprei os materiais todos (dqui a pouco a tinta até já estará seca), mas há uma coisa que não consegui comprar: a vontade de meter mãos à obra. E será aqui que reside a diferença entre "noses" os dois. Um pinta, o outro fica a olhar para a parede.
    Isto é mesmo conversa de quem gosta de dizer coisas...
    Parabéns pelo nu.

    ResponderEliminar
  8. Querido Carapau pintar paredes puf! Isso faço eu e muitas vezes, mas agora até parei um pouco, o tempo não está para isso e tenho, neste momento, alguém ao meu lado a dizer: "não te esqueças que tens as paredes do quarto do teu neto para pintar!"
    Devo comunicar publicamente, que até já pintei a fachada do meu Refúgio mas com uma ajuda, a da Ana, que ficou ao pé da escada enooooorme a ver quando é que eu caía.
    Por acaso até pintou um pouco na parte de baixo, lá em cima é que ela não vai (estou a reproduzir o que ela está para aqui a debitar). Já não há privacidade...
    Beijinhos embrulhados em papel azul mar...

    ResponderEliminar
  9. Nunca é tarde para sermos ousados. Diria mesmo, que a idade nos concede esse estauto, porque o amadurecimento favorece a ousadia. Gostei do que li e vi. Parabéns

    ResponderEliminar
  10. Querido Carlos Barbosa de Oliveira, essas palavras vindas de um homem que observa atentamento o mundo que o rodeia e o sabe interpretar, incentivam-me a ousar ainda mais...
    Beijinhos embrulhados em papel de cor...

    ResponderEliminar
  11. Comentário à "resposta" que deste ao sr. Carapau: és pobre e mal agradecida! Se caísses eu era um bom amparo, ou não? Fofinha, gorducinha, como um grande colchão de penas!!! Tenho pavor a escadotes, quanto mais a escadas!!! E para provar que o sr. Carapau tem razão não podes ficar a olhar para a parede do quarto do teu neto, TENS de a pintar! Porque depois também há uma guitarra porta cd's para pregar na parede, e uns quadros, e... Vamos espitular uma vez por semana vens cá a casa fazer estes trabalhinhos! (Até parece que nem tenho marido!!! Eh, eh, eh!) Beijinhos pincelados a rosa!

    ResponderEliminar
  12. Querida Ana Rita sim senhora, a "escrava" obedece (era o que faltava ter alguém a mandar em mim)! Vossa senhoria não precisa de mais nada, se estivesse aqui ao pé de mim eu fazia-lhe uma pergunta.
    Já agora agradecia que V. Exª não publicitasse aos 4 ventos os meus dotes manuais, para isso estou cá eu... porque qualquer dia tenho para aí um Sr. Carapau qualquer, mais outras espécies marinhas afins, a pedirem-me ajuda ou a "exigirem-na", nessas "lides"...
    A minha parca escolaridade não me permitiu perceber o que era "espitular" (não convém sequer perceber...)
    Beijinhos para si Ritinha C...nita!

    ResponderEliminar
  13. Ora bolas!
    Ia brincar com o "espitular" e estragaste-me o gozo :-)
    E ainda por cima adiantas logo que não estás disponivel para "dar uma mãozinha" (nas pinturas) a nenhuma espécie marinha...
    Perdi pau e bola...
    (Ciganita ou Caganita ? :-))

    ResponderEliminar
  14. A segunda seguida de r*** de sardinha frita.

    ResponderEliminar
  15. Querida Maria Teresa

    É óptimo não sermos catalogados, nem deixar que outros o façam... realmente somos um todo que ora pinta uma maravilhoso quadro, logo mais escreve um texto de encantar... depois produz bonitos trabalhos em lã...

    Quem ousa nunca se deixa reduzir a uma designação...

    Concordo que uma mente livre e bem estruturarada se torna mais ousada com o passar pelo tempo... mais sábia, mais segura... Concordo porque sinto o mesmo, ancião a quem somente faltam 35 anos para ser centenário... e quando damos uns tropeções e apanhamos sustos sério neste caminhar no tempo, ainda mais ousados nos tornamos...

    Ousadia = criatividade + imaginação + ultrapassar, produzindo sempre.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  16. Querido Vicktor como é bom ler as tuas sábias palavras, ditadas pela tua ousadia, também tu amigo não deixas que o (início) Inverno da Vida te coloque de pantufinhas à lareira...
    Beijinhos embrulhados num papel da cor do sol.

    ResponderEliminar
  17. É bom ousar! Descobre-se muito sobre nós mesmos assim...

    Bjokas

    ResponderEliminar
  18. Querida Anira é talvez altura de dizer."quem não arrisca, não petisca"!
    Beijinhos embrulhados para si em papel amarelo( da cor do gato de ontem)

    ResponderEliminar
  19. MUITO BEM SENHORA PINTORA...!!!
    Conheço gente que se afirma Pintor e não faz melhor que a Maria Teresa.
    Quem sabe se um dia destes RETORNA...???
    Bjs
    G.J.

    ResponderEliminar
  20. Querida Teresa!

    Quem tem a capacidade de ousar e "fazer", é porque tem condições fisicas e mentais para atingir tal desiderato!

    Depois é só trabalho e alguma inspiração, coisa que não lhe falta! Isto é como na matemática!

    E depois somos "atacados" pelo aforismo "Primeiro estranha-se, depois entranha-se"!

    Belo poema que acompanha esta tela, quase perfeita!

    Mas penso que devia continuar, porque se nota o "traço"!

    Um beijinho,

    Renato

    ResponderEliminar
  21. Querido Gaspar não sou mesmo pintora, não tenho inspiração nem conhecimentos para tal. Mas,...quem sabe talvez, por brincadeira volte a pintar qualquer coisa, material ainda tenho.
    Beijinho embrulhado com papel da cor das suas belas fotografias.

    ResponderEliminar
  22. Querido Renato é o seu "olhar de amigo" que o leva a dirigir-me estas palavras...
    Beijinhos embrulhados com papel bem colorido como a pintura das suas telas.

    ResponderEliminar
  23. Habilidosa e talentosa... :)
    Gostava de experimentar por acaso, mas nunca tive coragem... por causa da minha mãe,julgo eu, essa, muito talentosa (mas extremamente crítica!, rrrsss).Beijinhos pintados

    ResponderEliminar
  24. Querida Eva, habilidosa sou, talentosa serei?
    Faça como eu, experimente e depois logo vê... pode ficar apenas com um "filho" mas isso que interessa? Realizou mais um "sonho"...
    Beijnhos embrulhados com papel da cor da "ousadia".

    ResponderEliminar
  25. Bolas! Já não se pode escrever textos com gralhas? Não era "espitular" mas sim estipular!

    ResponderEliminar
  26. Querida Ana Rita e quem te disse que eu estava interessada em ser elucidada?
    Hoje já levaste muitos beijos, por isso agora só levas um...

    ResponderEliminar
  27. Eu acho que está muito bom. Primeiro? Está muito, muito bom. Parabéns!
    Concordo consigo, é preciso ousar sim. O não, o não fazer, o não acontecer, está garantido à partida, não está?
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  28. Que bom que é desafiar constantemente os nossos limites...

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  29. E ousa maravilhosamente Bem! Esta Tela, que tem a "mania" de dar umas "pinceladas" achou a sua fantástica...e muito, mas muito sensual! MA-RA-VI-LHO-SO, só e apenas! Obrigada pela partilha, beijo grande e [muuuuito] desembrulhado!

    ResponderEliminar
  30. Temos artista por aqui! bela obra, pena então ser única...e a propósito gosto de gente ousada que enfente os desafios da vida.
    Bjs

    ResponderEliminar
  31. Parabéns pela óptima pintura! :)

    ResponderEliminar
  32. Querida Nirvana agradeço o apoio, este foi o primeiro trabalho em tela e a óleo e penso que vai ficar filho único...
    Beijinhos embrulhados para si em papel da cor do seu vestido!

    ResponderEliminar
  33. Querido Céptico é bom desafiarmos os nossos limites mas ... não em tudo, nem sempre
    Beijinhos embrulhados para si em papel prateado!

    ResponderEliminar
  34. Querida Tela, é para já! Quero ver uma mostra dessas pinceladas. Se pinta como escreve ... então temos Obra Muito Criativa.
    Beijinhos embrulhados para si em papel invisível

    ResponderEliminar
  35. Querida Lilá(s) se não enfrentarmos os problemas com um sorriso, uma brincadeira, uma ousadia, alguém os enfrenta por nós?
    Beijinhos embrulhados para si em papel da cor do seu jacarandá.

    ResponderEliminar
  36. Querida D* tenho que submeter a minha tela, que já não é minha, à sua apreciação mas ao vivo.Pode ser que me possa dar umas aulas.
    Beijinhos embrulhados para si em papel da cor da sua blusa.

    ResponderEliminar
  37. Os meus parabéns; eu se pintasse uma tela seria mais estilo Pollock ... era muito mais fácil.

    ResponderEliminar