quarta-feira, 30 de março de 2011

O ESPINHO

Estava feliz! Tinha encontrado, nos seus sonhos, um homem que era poeta. Ela amava os poetas! Esse homem vivia triste, sentia-se abandonado, ninguém compreendia as palavras que jorravam, como rios de lava, da sua boca circundada por uma alva e longa barba. Quantas vezes soltava a voz, mascarada num lamento, pelos caminhos sem norte que percorria entre frondosas árvores. Sussurrava às flores palavras ditadas pela sua alma inquieta. Perdia–se facilmente no mundo da fantasia, no entanto…ela admirava-o. Talvez até o amasse!

Um dia tentou ajudá-lo a encontrar a realidade, gentilmente, retirou-lhe da mão fechada um espinho cravado há muito, então ele gemeu e gritou-lhe: estás a roubar-me o AMOR!

36 comentários:

  1. Uau! Muito bom (mas não é novidade nenhuma encontrar textos ótimos neste blog)
    Um beijo grande

    ResponderEliminar
  2. O amor não é necessariamente doloroso...antes pelo contrário.

    ResponderEliminar
  3. Querido Paulo as palavras que aqui deixa vindas de um poeta são sol de Primavera ( esta estação do ano está a fazer-me sair da casca:):):))
    Beijinhos embrulhados para si!

    ResponderEliminar
  4. Não deve ser nada fácil amar um poeta assim :)
    Gostei do texto.
    um beijinho
    Gábi

    ResponderEliminar
  5. Querido Pinguim estou contigo! Sou uma romântica que já amou muito, amei e sei que fui muito amada, foi algo de tão bom, tão bonito, que continuo em busca de um novo amor assim...
    Mas tenho lido tanto sobre o "amor sofrido" que ontem à noite antes de me deitar, decidi escrever algo de diferente sobre o mesmo, fiquei depois "horrorizada" quando vi as horas:):):)
    Beijinhos embrulhados para ti!

    ResponderEliminar
  6. Querida Gábi espero na vida real nunca encontrar ninguém assim:):):)
    Sou amiga de um poeta (curiosamente nunca dei a conhecer nada dele) que é um homem divertidíssimo, extrovertido, gregário, ... já tenho viajado com ele e com a mulher e são viagens "completas".
    Beijinhos embrulhados para si!

    ResponderEliminar
  7. O meu conto que acabei de publicar vem mesmo a propósito, rrrssss coincidências... :))e não é que me fui imiscuir na sua área? Este seu texto está muito bom mesmo. Há pessoas para quem o amor tem de ser sempre sofrido... ficam "viciadas" na melancolia (há até estudos sobre isso...).E depois há os outros, para quem tudo são rosas... :) Beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Até que ponto uma pessoa que grita para outra "estás a roubar-me o amor" pode ser poeta?
    E esse "poeta" será capaz de cravar no seu coração o espinho da roseira, como fez o rouxinol da história?
    Hoje estou virado para o cepticismo. E também quem te mandou escrever uma história destas às 2h e 30m da madrugada? :)

    Mas nada do que aqui eu disse tem a ver com o belo texto que aqui deixaste. Foi "só" mais um.
    Bjo.

    ResponderEliminar
  9. Gostei muito de ler este texto. Porque o li, digo eu:
    Os poetas, quer poetizem ou não, vivem no sonho de um mundo onde os sonhos são a vida. E, lá, é comum ouvi-los dizer a quem passa: que triste não saberes florir!
    Talvez por isso vivam com as mãos cravejadas de espinhos. Quando uma alma poética deles se aproxima e lhes retira uma pua, gritam como este.
    Mas, de quando em vez, é bom que o poeta se liberte por instantes do sonho. No lugar do espinho retirado nascerá, por certo, uma flor.
    Digo eu, que nada tenho de poeta!
    Grande abraço, Maria Teresa.

    ResponderEliminar
  10. Querida Eva ainda não passei pelo seu blogue...mas vou passar!
    "Nem sempre no mar, nem sempre em terra", penso que com o AMOR acontece um pouco isto,tem alguns espinhos mas eu vejo (ou quero ver) muitas rosas...
    Beijinhos embrulhados para si!

    ResponderEliminar
  11. Querido Carapau não te sei responder...o que sei é que depois do meu serão relaxante, me deu uma vontade imensa de escrevinhar e entre as várias coisas que escrevi, saiu este texto...decidi publicá-lo e como andei em busca da imagem que achei adequada, ia tendo um "treco" quando vi as horas. Desforrei-me dormi até quase às 11:):):)
    E escrevi-o porque estou a começar a ficar cansada de ler sobre "amores desgraçadinhos", vais dizer que é uma contradição...pois é! Mas gostei de provar a mim mesma que também sou capaz de o fazer, sem me arrastar em longos textos:):):)
    Beijinhos embrulhados para ti!

    ResponderEliminar
  12. Querido Carlos vindo de alguém que escreve com a alma como o Carlos faz, fico honrada por ter gostado deste texto.
    Vou desmenti-lo, o Carlos é um poeta os seus textos são poemas!E indo mais longe, acredito que de cada espinho retirado nascerão imensas rosas...
    Beijinhos embrulhados para si!

    ResponderEliminar
  13. Eu, poesia apenas aprecio a dos outros!Infelizmente. Mas o teu texto...é poesia... e boa!
    Abraço

    ResponderEliminar
  14. Querido A.L. eu adoro poesia, principalmente pelo que ela me faz "procurar", creio que ser poeta é ter um dom...um dom que poucos têm.
    Para quem escreve como tu, teres gostado do que escrevi, é um bálsamo para os meus olhos (ou será ouvidos):):):)
    Beijinhos embrulhados para ti!

    ResponderEliminar
  15. Que bem escreves o amor!
    Cada vez sinto mais, mas sinto mesmo, que só podes ter amado muito, continuar a amar muito.
    Beijinho SEM embrulho, poetisa do amor.

    ResponderEliminar
  16. Querida Terezoca amei muito e fui muito amada (mas não foram só rosas), por isso gostava de voltar a ter um encontro com o Amor...
    Já escrevi sobre o "meu" homem, não sei definir o amor, sinto-o!
    Beijinhos embrulhados para ti!

    ResponderEliminar
  17. Chegou a Primavera, época das flores, dos poetas, dos amores...
    Bjs

    ResponderEliminar
  18. Que posso eu dizer? Há muita gente assim, com uma queda grande para o sofrimento, para a dor...
    Depois caem na autocomiseração e numa espiral donde não é fácil sair!
    Bjs

    ResponderEliminar
  19. Querida Lilá(s) contrariamente ao que pode parecer no texto eu desejo "amores" com desfechos felizes!:):):)
    Beijinhos embrulhados para si!

    ResponderEliminar
  20. Querida, parabéns, estás uma poeta (gosto mais do que de poetiza, desculpem lá os puristas.

    beijinhos embrulhados ou não

    ResponderEliminar
  21. Fiquei sem palavras!
    Magnifica história =o)

    Embora não deixando muitas marcas minhas por cá, leio-a com assiduidade =o)

    Um beijo* e...

    "SEJA FELIZ!" =o)

    ResponderEliminar
  22. Querida Paula muito obrigada! Seja bem-vinda a este cantinho, volte sempre e será sempre bem recebida...
    Beijinhos embrulhados para si!

    ResponderEliminar
  23. Querida Calendas com os "lábios" gémeos dos meus...muito obrigada! Sabes que eu também gosto muito mais da palavra poeta? Com isto não quero dizer que me considero uma poeta:):):)Estou a anos luz disso...
    Beijinhos embrulhados para ti!

    ResponderEliminar
  24. Querido Carlos fico sem jeito para lhe agradecer...
    Beijinhos embrulhados para si!

    ResponderEliminar
  25. Querido João muito obrigada! É muito gentil e bem-vindo!
    Beijinhos embrulhados para si!

    ResponderEliminar
  26. Querida Lisbon, muito obrigada! É bem-vinda, volte sempre que quiser será bem recebida!
    Beijinhos embrulhados para si!

    ResponderEliminar
  27. Querida Papoila fico encantada com a tua opinião.
    Beijinhos embrulhados para ti!

    ResponderEliminar
  28. Querido Tio sem dúvida alguma, eu que adoro amores com finais felizes, sofri uma "aparição" e apeteceu-me escrever vários textos mais ou menos com este teor:):):) Estou a ficar um pouco "choné":):):):)
    Beijinhos embrulhados para si!

    ResponderEliminar
  29. será um poeta ingrato? vai o espilho e fica a beleza das flores. mas não há bela sem senão ...

    bjokas

    ResponderEliminar
  30. Querida C*inderela é apenas e só um poeta...
    Beijinhos embrulhados para si!

    ResponderEliminar
  31. Diz a Maria Teresa que o poeta era ele?
    Não! Parabéns a si pela forma como (d)escrever o AMOR!

    Bjs dos Alpes

    ResponderEliminar
  32. Querida Flor mais do que pelas palvras que aqui me deixa, estou contente por a ver por aqui, não por não gostar do que diz mas porque sinto que está a "recuperar"...
    Beijinhos embrulhados para ti!

    ResponderEliminar